Inúmeras vezes humilhada por seu antigo patrão, com piadas como “sua blusa está ligeiramente aberta entre os botões”, a inglesa Julie-Ann Reed, de 27 anos, decidiu processar o sujeito, Gerald Probert, por discriminação sexual, demissão injusta e salários não pagos.
Ela afirma que seus ganhos vinham sendo reduzidos mês a mês, e que nem recebeu o salário de Natal, em virtude do preconceito do ex-chefe com relação ao tamanho de seus seios.
Depois de 2 meses de batalha judicial, Gerald Probert foi sentenciado a indenizar a moça em 30.000 Libras ou 94.000 Reais.

Tetas Gigantes

Estive recentemente em Londres, e eu digo para vocês… 30.000 Libras é uma grana do CARA****. La você pode comprar um Peugeot 407(melhor que o 307 aqui do Brasil) ZERO KM por exatamente 10.000 libras…

Via Planta Tosco